top of page

Papa Francisco pede que países proíbam barriga de aluguel: ‘prática deprimente’



O papa Francisco pediu nesta segunda-feira (8) um “esforço da comunidade internacional” para proibir a “barriga de aluguel”, classificando a prática como “deprimente”.

“O caminho da paz exige respeito pela vida, por toda vida humana, a começar pela do nascituro no ventre da mãe, que não pode ser suprimida e nem se pode tornar objeto de tráfico ilícitos. A esse respeito, considero deprimente a prática da chamada barriga de aluguel, que lesa gravemente a dignidade da mulher e do filho”, disse o pontífice de 87 anos.

“Baseia-se na exploração de uma situação de necessidade material da mãe”, afirmou Francisco. “Um filho é sempre um dom e nunca um objeto de contrato”, pontuou.

O comentário fez parte de um discurso de 45 minutos do papa para diplomatas do Vaticano em 184 países. Durante a conversa, ele também falou de tecnologia e inteligência artificial, migração, mudanças climáticas, educação, liberdade religiosa, democracia e desigualdade. Mas o fio condutor de seu discurso foi a paz.

Barriga de aluguel


O procedimento de alugar o útero para a gestação de um bebê é permitido em países como Estados Unidos, Índia, Tailândia, Ucrânia e México. No Brasil, a prática é proibida, sendo permitido somente que uma mulher que tenha vínculo sanguíneo com o casal possa ser barriga solidária. O processo não pode envolver nenhum tipo de compensação financeira.


Por Ponta Negra NEWS


Comments


bottom of page