top of page

Leandro Higo comemorou vitória no Bellator e pediu luta contra James Gallagher

Lutador potiguar finalizou russo Nikita Mikhailov no Bellator 298, nos Estados Unidos, e quer encarar ídolo irlandês em Dublin, em setembro



Leandro Higo finalizou russo Nikita Mikhailov no Bellator 298 — Foto: Divulgação

Em seu retorno ao Bellator após um ano sem lutar, o potiguar Leandro Higo finalizou o russo Nikita Mikhailov com uma guilhotina no segundo round. Foi a quinta vitória do atleta da Pitbull Brothers na organização americana. A luta foi realizada na cidade de Sioux Falls, em Dakota do Sul, nos Estados Unidos.


- Muita coisa que treinei, eu consegui usar na luta. Melhorei em muitos aspectos técnicos, além da minha parte mental. Mudar sempre é difícil, mas eu sempre estou em busca de evolução. Então, gostei muito da luta que eu fiz, especialmente por ter conseguido colocar em prática essas mudanças - comemorou Higo.


Após o combate, Leandro Higo pediu à organização uma vaga no card do Bellator 299, que será realizado em Dublin, na Irlanda, contra o ídolo irlandês James Gallagher.


- Eu sou um cara de linha de frente do Bellator, eu luto contra qualquer um. Só peguei cara duro no evento, nunca busquei o caminho mais fácil. Estou sempre enfrentando os tops da categoria. Então, eu quero agora um cara mais bem ranqueado, inclusive pedi o James Gallagher na coletiva pós-luta. Pedi para enfrentá-lo em setembro, na casa dele, em Dublin. Ele subiu de categoria, mas eu enfrento ele na categoria de cima. Eu não tenho uma rivalidade com ele, mas é uma luta que era para ter acontecido algumas vezes e não aconteceu. Ele é um grande nome do Bellator, é ídolo no país dele, então pedi essa luta. Nada pessoal, mas seria uma luta interessante - falou o potiguar.


Recuperado

Leandro Higo vinha de um incômodo revés na primeira fase do GP do Bellator, quando perdeu para Danny Sabatello na decisão dos juízes. Após essa luta, ele ainda passou por uma cirurgia no ombro que o deixou por seis meses no estaleiro.


- Eu não tive uma boa performance no GP e isso me deixou muito chateado. O Sabatelli é um cara muito bom, mas não lutei metade do que eu poderia ter lutado. Eu praticamente fui para o GP sem um braço, tanto que assim que acabou a luta eu fiz uma cirurgia porque não estava aguentando mais de dor. Meu ombro estava muito lesionado e a minha mão também. Mas isso não é desculpa. A vitória foi mérito dele porque ele é muito bom lutador, mas eu poderia ter me apresentado melhor. Isso me deixou chateado e mexeu demais comigo. Cheguei a pensar que eu não era bom o suficiente para estar ali. Mas Deus me preparou para essa grande vitória contra um cara duríssimo - explicou.


Por GE RN - Redação | Natal

Comments


bottom of page