top of page

Em crescimento no Brasil, evangélicos ganham roupagem pop no cinema e na tv

Com tramas como Vai na Fé e Nas Ondas da Fé, evangélicos ganham mais representatividade e se firmam como público consumidor de cultura pop


Você provavelmente já esbarrou em algum conteúdo sobre Vai na Fé, novela que ocupa o horário das sete na grade da TV Globo. Não é preciso ser um consumidor assíduo do gênero para saber que a trama de Rosane Svartman fala sobre Sol (Sheron Menezzes), uma mulher evangélica que fez sucesso como dançarina de funk no começo dos anos 2000. A trama é um bom exemplo de como a televisão, e a cultura pop como um todo, tem mudado a forma de retratar os evangélicos.


“A comunidade evangélica vem crescendo em número e representatividade e demonstrando seu potencial de consumo. Penso que isso faz a Globo buscar uma aproximação.

Além do mais, as novelas da Record provam que esse é um público que gosta e consome o formato”, analisa Priscila Chéquer, professora do curso de Comunicação Social da Universidade Estadual de Santa Cruz, na Bahia.


Uma das autoras do artigo Mídia e Religião: Uma Leitura da Representação do Evangélico na Telenovela da Rede Globo, ela avalia ainda que a emissora busca uma conciliação e tenta suavizar a representação que sempre tendeu para um olhar estereotipado e até preconceituoso. “Destaco a novela Amor à Vida, que já apresentava uma representação dos evangélicos mais gentil, e, agora, temos Vai na Fé”, completa.


Matéria e tema abordados pelo Portal de Notícias e Jornal Metrópoles em abril de 2023.


Comments


bottom of page