top of page

Corrida eleitoral pela prefeitura de SP já tem quatro pré-candidatos

Conheça quem são os políticos que entraram na disputa pelo comando da maior capital do país

As movimentações dos partidos políticos para as eleições de 2024 na principal capital do país, São Paulo, estão a todo vapor. Pelo menos quatro pré-candidatos à prefeitura paulistana têm trabalhado por apoio na corrida eleitoral, que promete ser polarizada entre esquerda e direita, como o pleito presidencial de 2022.


O PSDB, partido do prefeito eleito em 2020 -- Bruno Covas, morto em maio de 2021, em decorrência de um câncer no aparelho digestivo -- deve dar suporte a Ricardo Nunes (MDB), vice da chapa que foi alçado a prefeito com a morte de Covas. O partido tem a maior bancada de vereadores de São Paulo, empatado com o PT: oito.


Saiba mais sobre os pré-candidatos a prefeito de São Paulo:


Guilherme Boulos

Guilherme Boulos, pré-candidato do PSOL | Divulgação

O deputado federal Guilherme Boulos é o pré-candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo. Ele será apoiado, ainda, pelo Partido dos Trabalhadores (PT), que pela primeira vez vai abrir mão de lançar uma candidatura própria na capital paulista.


Boulos já afirmou que busca criar uma "frente progressista" com outros partidos da esquerda, como a Rede e o PCdoB, para juntar forças na eleição. No último pleito, em 2020, ele disputou o 2° turno contra Bruno Covas (PSDB), obtendo 40,62% dos votos válidos. Na época, ele compôs uma chapa "pura", com a ex-prefeita Luiza Erundina - atual deputada federal pelo PSOL - como vice.


Ricardo Nunes

Ricardo Nunes, pré-candidato do MDB | Agência Brasil

O atual prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, deve tentar a reeleição. Além de ser apoiado pelo PSDB - o presidente do diretório municipal do partido, Fernando Alfredo, disse ao SBT News que a posição "é caminhar para a reeleição de Nunes" - o emedebista deve contar com uma frente ampla de centro-direita.


Gilberto Kassab, presidente do PSD e ex-prefeito de São Paulo, deve apoiar Ricardo Nunes, assim como o governador do estado, Tarcísio de Freitas (Republicanos), que "trocou apoios" durante a eleição de 2022.


Outro cabo eleitoral que Nunes já conquistou é o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que reforçou apoio à reeleição do atual prefeito. Há a expectativa de que o vice na chapa com o emedebista seja do PL.


Ricardo Salles, que havia se lançado como pré-candidato do Partido Liberal, desistiu da corrida eleitoral por, segundo ele, ter sido boicotado inclusive pelo presidente do partido, Valdemar Costa Neto, que teria preferência pelo atual prefeito.


Kim Kataguiri

Kim Kataguiri, pré-candidato do União Brasil | Agência Brasil

O deputado federal Kim Kataguiri (União) é o pré-candidato do Movimento Brasil Livre (MBL) à Prefeitura de São Paulo. Ele tenta, agora, emplacar sua candidatura dentro de seu partido, o União Brasil.


Para isso, o partido presidido por Luciano Bivar vai precisar decidir se lança um candidato próprio ou se embarca na frente de centro-direita proposta por Ricardo Nunes, que tenta a reeleição.


Kataguiri tem apoio dentro do União Brasil. ACM Neto, ex-prefeito de Salvador e figurão do partido, já declarou que quer ver "Kim eleito prefeito de São Paulo".


Tabata Amaral

Tabata Amaral, pré-candidata do PSB | Divulgação

Embora não tenha anunciado que é pré-candidata à Prefeitura de São Paulo, a deputada federal Tabata Amaral (PSB) já está em clima de campanha pela cidade. Em suas redes sociais, é possível encontrar diversas publicações em que ela questiona o trabalho feito pelo atual prefeito, Ricardo Nunes.


Do partido do vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, e de Márcio França, ministro dos Portos e Aeroportos, Tabata é vista como uma espécie de terceira via, ficando entre o conservadorismo de Nunes e o radicalismo de Boulos.


Atualmente, a deputada é presidente do diretório municipal do PSB em São Paulo.


Por SBT NEWS

Comments


bottom of page